• Projetos FUMCAD

Março/2017

No mês de março, tivemos grandes avanços nas atividades propostas, com mais atendidos descobrindo novos horizontes. Por conta de alguns atendidos terem completado 18 anos de idade, fizemos a inclusão de mais 03 atendidos que estavam em fila de espera para frequentar as ações do projeto, considerando que aqueles que completam 18 anos ficam como contrapartida da instituição.

A psicologia realizou dois encontros com famílias, tratando infantilização e sexualidade, temas que precisam ser discutidos com muita frequência, pois envolve diversos dilemas morais em que os profissionais ficam neutros, respeitando a configuração familiar de cada um.

Nos grupos com os atendidos em comemoração ao dia da síndrome de Down, também foi bastante discutido temas sobre diferenças, síndrome de Down e suas potencialidades.

Sendo o mês de março o mês de comemoração da síndrome de Down, tivemos diversos eventos para celebrar a data, como por exemplo uma visitação a exposição da Anita Malfatti-100 anos de arte moderna no MAM.

Realizamos um chá beneficente no Terraço Itália e nossos atendidos desfilaram e puderam ter pela primeira vez, junto com sua família a experiência de conhecer um lugar histórico como o edifício Itália. E como encerramento do mês, a ADID recebeu algumas mídias televisivas com o propósito de divulgar a síndrome de Down e podemos apresentar o desenvolvimento dos nossos atendidos conquistado perante a oportunidade que o projeto oferece.

 

Abril/2017

No mês de abril, demos prosseguimento aos estímulos ofertados com as caminhadas nos arredores da instituição.

Recebemos neste mês uma parceria com a empresa NBCUniversal realizando seu “Cares Day” na ADID, logo podemos mais uma vez aplicar a metodologia de trabalho do projeto com os atendidos. Todos tiveram a oportunidade de ir ao cinema assistir ao filme “Sing- Quem canta seus males espanta”, juntamente com seu familiar. Nesse momento percebemos o quanto foi importante para o familiar presente ver que seu filho sabe se portar socialmente em um ambiente desconhecido, com pessoas que não estão ligadas a sua rotina diária.

Após a ida ao cinema, eles receberam um buffet ofertado pela empresa para almoçar com os colaboradores da empresa e depois tiveram oficinas práticas e integradas com profissionais do teatro, bateria e grafitte em tela. Pudemos nesse dia trocar experiências e informações com pessoas que não tinham vivências com a síndrome de Down, e os depoimentos foram unanimes referente a alegria e percepção de que pessoas com síndrome de Down tem limitações, porém com grandes possibilidades de conquistas se bem estimuladas.

Em continuidade das ações do mês realizamos receitas simples, com intuito de estimular que façam em casa tais recitas, como: café, biscoito de maisena, leite, bolo de chocolate e suco. Concomitante em troca com a família para que permitam que os filhos possam fazer em casa.

 

Maio/2017

No mês de maio, tivemos mais atendidos conquistando a autonomia de amarrar o próprio cadarço e cuidado com seus pertences. Introduzimos na rotina do almoço o ato de lavar a louça, e mais uma vez identificamos a falta de habilidade no manuseio com a louça na pia. Na hora do intervalo fizemos lanches rápidos, como X salada e pão com ovo. Relacionamos aos familiares as conquistas e recebemos diversos vídeos de WhatsApp demonstrando que eles estão fazendo seu próprio lanche em casa.

Em malabares, um atendido no dia do seu aniversário conseguiu malabarizar com 04 bolas pela primeira vez, a alegria expressada pela conquista é imensurável.

Para finalizar o mês, fizemos uma visita ao Museu do transporte referenciando a campanha “Maio amarelo- atenção pela vida”, conscientizando a prevenção dos acidentes de veículos. Na visita puderam presenciar uma série de transportes coletivos de diversas épocas e suas histórias, além da conscientização da importância do transporte seguro.

Ainda comemorando datas, proporcionamos uma palestra aos familiares sobre “Qualidade de Vida-fatores de influência” no dia do Desafio. Um apelo a importância do lazer e da atividade física para vida.

Visita ao Museu dos Transportes

Integração pais e filhos

Junho/2017

No mês de junho realizamos a festa junina, com suas salas decoradas pelos atendidos, ensaios da quadrilha, arrecadação de prendas, organização da festa sendo realizada por pais e profissionais. O evento que envolveu cerca de 300 visitantes.

Nesse mês tivemos a participação do Serviço Social no “IV Fórum de Família e Serviço Social na Reabilitação” promovido pelo HC FMUSP. Neste evento recebemos orientações pertinentes ao envelhecimento da pessoa com deficiência e sua prevenção, mostrando a importância da família, políticas públicas e envelhecimento ativo. Identificamos que o trabalho desenvolvido neste projeto com crianças e adolescentes tem projeção ao envelhecimento, haja vista que estudos demonstram um envelhecimento precoce a população com síndrome de Down, e quanto antes estimularmos as capacidades, seu envelhecimento mas tardio aparecerá.

Realizamos uma palestra sobre qualidade de vida e hábitos saudáveis para o grupo que não pode participar no mês de maio.

Promovemos um grupo de psicologia integrado entre pais e filhos, em que os atendidos teriam que produzir uma receita de biscoito de maisena sem a intervenção dos pais. O nosso intuito era identificar até que momento os pais iriam aguentar deixar os filhos fazerem as tarefas sozinhos, e também que eles tivessem a oportunidade de ver o quanto o seu filho era capaz, por vezes desmerecido com a pressa do dia a dia.

O resultado foi o esperado pela equipe, atendidos felizes em mostrar aos pais o que conseguiam e pais admirados com a desenvoltura. A psicologia fez uma sensibilização no término da atividade, trazendo a motivação para que esses afazeres permaneçam em casa.

Paralelo a todas as atividades propostas, realizamos um encontro semanal com mães que precisam ficar nas imediações da ADID, por não compensar voltar para casa enquanto o filho faz atividade, logo favorecemos oficinas de artesanato com decoupage em caixas de MDF.

Com os atendidos, os profissionais seguem o planejamento sempre intensificando as ações, ou seja, exigindo mais autonomia e implantando novos desafios.

Foram realizados 03 encaminhamentos a psiquiatria para avaliação diagnóstica e intervenção. Recebemos de uma parceria institucional alguns ingressos para o Cinemark, fizemos um sorteio e 04 atendidos com seus respectivos responsáveis foram contemplados.

Para finalizar o mês, fizemos uma visita ao Jardim Botânico de São Paulo, sendo mais uma saída que atrelou atividade física planejada do projeto, natureza e lazer.

 

Julho/2017

No mês de julho, sendo um mês de férias escolares, todos os nossos atendidos sem a rotina escolar, receberam um planejamento de atividades bem diferenciadas, obviamente sem fugir do objetivo do projeto. Conseguimos concentrar todos os grupos num mesmo período, logo com mais profissionais supervisionando, promovendo mais ações práticas e de muita interação e integração.

Começamos a semana com atividade física no Parque do Ibirapuera com uso de transporte público. Pais mais conscientes, pois todos os atendidos estavam com seu documento de identificação (RG) e seu cartão de ônibus. O serviço social aproveitou para encaminhar quem não tinha o bilhete que concede a isenção para pessoa com deficiência, a providenciá-la. Na oficina de cartonagem, foi proposto que fizessem o próprio caderno com capa personalizada.

Tivemos a oportunidade de ter uma atividade de malabares e dança na escola de dança DEPT CULT, fomos e voltamos de transporte público.

Em artes trabalhamos com gravura na camiseta lisa, sem estampa. Todos personalizaram sua estampa com muita criatividade e zelo.

Fizemos uma saída sociocultural ao FIESP SP para prestigiar a exposição do “La Mínima’. Aproveitando a saída, fizemos um piquenique no Parque Trianon que está completando 125 anos de beleza no coração de São Paulo.

Falando de autonomia, fomos tomar um café numa padaria da região, e não foi diferente, os atendidos mais ágeis para fazer suas escolhas, transitar nas ruas e se portarem perante pessoas desconhecidas.

Fizemos combinados com as famílias para que cada um possa ter uma ação de fato nas tarefas das suas casas.

Para continuarmos com o enfoque em coordenação motora fina, ensinamos a confecção de cachecol de dedos. Confeccionaram também um jogo americano, totalmente personalizado. Recebendo ao final da confecção instruções de como se portar na mesa, e como colocar uma mesa para as refeições.

No encerramento do mês fizemos uma visita ao Sesc Interlagos, um dia de muita confraternização e conquistas.

 

Agosto/2017

No mês de agosto, iniciamos mais uma fase do planejamento. Estruturamos uma escala de ações laborais que os atendidos deveriam executar com supervisão profissional. O objetivo foi colocar em prática as competências laborais que estamos trabalhando desde o início do projeto. Estamos entrando no último semestre do projeto, e essas ações estão acontecendo conforme nossa expectativa.

Ainda neste mês, tivemos uma grande parceria com a Ação Global do Itaú Social, os voluntários do Banco Itaú Unibanco, proporcionaram um sábado de ações com os nossos familiares e atendidos que nos permitiram darmos prosseguimento aos nossos objetivos. Tivemos mediação de leitura, dinâmica sobre uso consciente do dinheiro e a plantação de uma horta.

Sendo a horta um momento de grande relevância para o nosso projeto focar ainda mais no desenvolvimento de competências.

Fizemos uma visita ao parque temático de profissões “Kidzania”, e os atendidos tiveram a oportunidade de vivenciar as mais diversas profissões e vivenciar o processo de fabricação de alguns produtos alimentícios.

Recebemos a equipe de dentistas do Instituto Sorrir para Vida, com orientação de higienização bucal e encaminhamentos a família.

Nas atividades de movimento, tivemos fortalecimento muscular e qualidade nos movimentos. Em dança, demos início ao processo coreógrafo em resposta ao convite que recebemos para participar de uma apresentação num espetáculo de dança de escola Dept Cult em dezembro deste ano.

E em fonoaudiologia, após diversas avaliações estamos direcionando exercícios fonéticos para treinarem em casa conforme sua necessidade. Recebemos postagens de vídeos e fotos das famílias referente ao desempenho de cada um. Para a equipe isso é um grande retorno pois a interação entre pais e filhos está acontecendo a todo vapor.

Junho

Aprendendo novas tarefas laborais com autonomia

Palestra: Qualidade de vida e hábitos saudáveis

Oficina integrada: pais e filhos

Jardim Botânico-visita direcionada

Julho

Malabares, Dança e Teatro em ambientes externos

Atividade física no Parque do Ibirapuera- utilizando transporte público

 

Agosto

Vivências laborais

Instituto Sorrir para Vida em sensibilização de higiene bucal

Primeiros ensaios coreógrafos para apresentação no espetáculo de dança da escola Dept Cult

 

Setembro/2017

Setembro, é o mês oficial voltado a inclusão da pessoa com deficiência, logo nosso projeto que tanto trabalha em prol da inclusão efetiva das pessoas com deficiência intelectual, fez um calendário totalmente em apoio a comemoração, com intuito de ampliar a visibilidade dessa causa juntamente com outras instituições e projetos congêneres.

Tivemos uma semana de gincanas com apelo a conscientização referente a inclusão. Recebemos a empresa Serasa Experian, trazendo a temática diversidade nas empresas, os atendidos puderam entender melhor todas as expressões de diversidade que temos na sociedade.

No mesmo mês o projeto foi convidado pela instituição Derdic (atendimento especializado para pessoas surdas), para assistir a primeira exibição de cinema com interprete de libras, audiodescrição e legenda. Nesse dia, tivemos a oportunidade de participar de um momento histórico no mundo da deficiência, pois foi percebida a acessibilidade acontecendo para todos os tipos de limitações, e os nossos atendidos tiveram mais proximidade com pessoas surdas e sua linguagem oficial, a Libras. Todos assistiram ao filme “Emoji” com direito a pipoca e refrigerante.

Nas demais áreas, demos sequência aos aspectos voltados ao desenvolvimento de competências com outros atendidos, no que diz respeito a organização de sala, anotação de recado, uso da impressora, organização de documentos, uso do computador (criação de e-mail), uso do telefone, decoração da instituição para a “Balada da Primavera”, e incentivo na cozinha com o preparo de um sorvete com simulação de venda e distribuição para todos os atendidos da instituição.

Com a horta, tivemos nossa primeira colheita de rúcula, e não poderia ser diferente, os atendidos foram para cozinha preparar uma pizza de rúcula, servindo para todos da instituição.

 

Outubro/2017

No mês de outubro, com aproximação dos eventos de final de ano, estamos seguindo com o calendário normal, acrescido de intensos ensaios para duas apresentações, sendo uma de dança que acontecerá na Faculdade Unitalo via escola de dança Dept Cult em 16/12 e outra de malabares que acontecerá no Teatro João Caetano via evento educacional da ADID em 05/12.

Fizemos mais uma integração entre atendido e família, promovendo uma caminhada até a feira e não poderia faltar a compra do pastel. Atendidos demostraram para seus pais na prática que estão com a postura para caminhada mais adequada e consciente, que estão com mais habilidades para tomada de decisões e maior desempenho com o uso do dinheiro.

Fizemos uma visita a Companhia de Engenharia de Tráfego(CET), no espaço vivencial de trânsito.

Tivemos muitas orientações individuais aos familaires, com o serviço social e a psicologia.

Promovemos a conscientização do Outubro Rosa, afinal nossas meninas estão cada dia mais mulheres. Foi bem interessante, pois na roda de conversa pudemos explorar um pouco mais sobre abuso sexual, sobre quem deve tocar no seu corpo, ou seja, ninguém sem o seu consentimento.

Concluindo o mês, o serviço social e a psicologia participaram do VIII Congresso Brasileiro de sindrome de Down em Maceio-AL, trazendo importantes contribuições para a comunidade de síndrome de Dwon e seus familaires. Sendo este um aprimoramento profissional que articula diretamente com as premissas desse projeto, com temas de autodefensoria, empoderamento, cidadania, autonomia, sexualidade, emancipação familiar, direitos e deveres, saúde integrada e obviamente inclusão de forma digna e eficaz. As profissionais voltaram do congresso com mais certezas de que estão no caminho certo perante ao projeto e com possibilidades de ampliar a instrumentalização dos profissionais.

 

Novembro/2017

No mês de novembro, começa a contagem regressiva para os eventos festivos de final de ano, sem perder o foco com a rotina já adquirida por esse projeto.

Em pedagogia, a realização de jogos pedagógicos em informática, continuidade com a familiarização do calendário anual, uso de relógio, amarração de cadarços, almoço com maior destreza, linguagem e comunicação escrita com Tema “Educação Ambiental” – diferença entre lixo reciclável e lixo orgânico e acrescentamos com um material personalizado a dinâmica de psicomotricidade em abotoar e desabotoar diferentes tipos de botões, abrir e fechar zíper e velcro, com isso ampliamos a coordenação motora fina, coordenação viso-motora, melhorando o tônus muscular e autonomia.

Em cartonagem, confecção dos bancos de mosaico, na primeira e segunda etapa, retirada das pastilhas do papel, escolha das cores e do desenho de cada banco, aplicação da cola das pastilhas.

Nas atividades de educação física, ampliação dos movimentos via web games. Em dança e malabares, adequação e ensaios gerais para apresentação na escola de dança Dept Cult e teatro João Caetano que acontecerão em dezembro, sempre aproveitando o desempenho de todos os atendidos conforme suas capacidades. Em teatro tivemos a finalização do esquema de cenas para apresentação final do projeto em fevereiro. O intuito é apresentar todas as competências adquiridas em uma peça teatral, em parceria com a fonoaudiologia para melhoria da comunicação falada.

Fizemos duas visitas importantes aos espaços públicos de São Paulo. Fomos ao Catavento Cultural Acessível, e os atendidos vivenciaram momentos mágicos da ciência, biologia, natureza e da própria cultura.

Realizamos também, em nossas dependências uma palestra oferecida pela defensora pública do Estado de São Paulo, Dra Renata Flores Tibyriça, trazendo a temática: Direitos da pessoa com deficiência e a capacidade legal, conforme os preceitos da LBI (Legilação Brasileira da Inclusão). Tivemos recorde de participantes, todos muito interessados e comprometidos com o assunto. Setembro

Comemorações do setembro verde, simbolizado pela horta

Desenvolvendo Competências na organização de documentos

Grupos de psicologia com atendidos e mães

Ida ao cinema de transporte público para assistir “Emoji” com áudiodescrição, interprete de libras e legenda- III Semana de inclusão da Pessoa com Deficiência

 

Outubro

WRAP DE ALFACE DA HORTA

INTEGRAÇÃO FAMILIAR

VIII CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE SÍNDROME DE DOWN- APRIMORAMENTO PROFISSIONAL

 

Novembro

OFICINA DE CARTONAGEM

PEDAGOGIA

DANÇA

CATAVENTO CUTULRAL ACESSÍVEL

PALESTRA: DIREITOS DA PESSOA COM DEFICÊNCIA E A CAPACIDADE LEGAL

 

Dezembro/2017

No mês de dezembro, começam a entrar em cena as demonstrações do que foi aprendido durante o ano, em espetáculos e eventos educacionais. Comemoramos o aniversário da ADID no teatro João Caetano em 05 de dezembro, no evento educacional Contando e Cantando o Modernismo” apresentando o malabares, e sem dúvida mais um momento de muita emoção.

Em 16 de dezembro, foi a vez dos atendidos se apresentarem no espetáculo da escola de dança Dept Cult, “Como se fosse Ontem”, fizeram uma coreografia da música “Sabiá” de Elis Regina, em que a magia estava com todos os atendidos dançando conforme sua desenvolvutra, e como uma revoada de pássaros tudo foi muito sincronizado, arrancando lágrimas dos profissionais e familiares.

Ainda em dezembro, os atendidos tiveram a oportunidade de se divertir no Day Camping proporcionado a todos da instituição. Passamos um dia na Fazenda Santo Antonio em Porto Feliz, com atendidos mais aptos nas suas AVDs, logo diferente do ano passado, eles estavam mais ágies, ganhando mais tempo com suas atividades e cuidado com seus pertences.

Diante de tanta atividade comemorativa, o mês foi marcado com o certificado recebido pela Secretaria Estadual da Pessoa com Deficiência do Governo do Estado de São Paulo, estando este projeto entre os 30 finalistas para o prêmio de Ações Inclusivas para Pessoa com Deficiência de 2017. O objetivo do prêmio tinha por finalidade conhecer os programas e projetos inclusivos, com intuito de aprimorar a gestão de políticas públicas nos municípios paulistas, e reconhecer publicamente as melhores práticas inclusivas, incentivando a multiplicação dessas ações inclusivas para um público que soma em mais de 09 milhões no Estado de São Paulo e 45,6 milhões no Brasil.  Está entre tantas ações importantes e receber esse reconhecimento nos enche de orgulho, sendo a nossa melhor avaliação que estamos no caminho certo, que estamos realmente fazendo a diferença na vida dessas pessoas, que por meio desse projeto estão recebendo ferramentas necessárias para vencer as barreiras atitudinais que acomete as pessoas com deficência intelectual e estão conseguindo sua real inserção na sociedade.

 

Janeiro/ 2018

No mês de janeiro, mês de férias escolares, em que pudemos concentrar os grupos no memso período para uma maior integração, com atividades bem direcionadas para a apresentação de encerramento do projeto no mês de fevereiro. Este mês foi bem decisório para as aquisições de conhecimento.

Conseguimos com muita satisfação dos familiares e profissionais levar um grupo ao Poupatempo para tirar o Registro Geral (RG) com a própria assinatura. Uma emoção sem tamanho, conquista de cidadania e condição de poder assinar o próprio nome, algo não imaginado pelos familiaraes no início desse projeto.

Nesse mês, também demos início ao processo de avaliação de desenvolvimento, e diariamente estamos realizando dinâmicas e sensibilizações com o grupo esclarecendo sobre o término do projeto.

Falando de deficiência intelectual, sabemos a demora que existe para assimilar certos assuntos, logo a importância de tratar esse assunto diariamente e antecipado é essencial. Não será um simples término de projeto, tivemos muita construção e quebramos muitos paradigmas, preparamos o grupo para ter a nossa tão desejada autonomia sem o nosso suporte diário.

 

Fevereiro/2018

No mês de fevereiro, último mês de atividades do projeto, caminhamos para o encerramento de todas as atividades propostas com: visita ao Museu da energia de São Paulo com os atendidos; grupos de pais direcionado pela psicologia com dinâmicas de encerramento de um processo; encaminhamentos pelo serviço social para que possam receber outros serviços de apoio da comunidade; avaliação de todos os técnicos envolvidos para todos os atendidos e familaires; concretização de todos os trablahos que foram propostos no planejamento de ações.

Fizemos uma pesquisa qualitativa dos familiares com alguns questionários breves sobre o desenvolvimento do seu filho, pontos positivos, fracos e reflexão do que viveram. Foi unânime a aprovação e notório desenvolvimento percebido entre os participantes. Dessa pesquisa, copilamos as informações juntamos com as ações desenvolvidas e produzimos um catálogo que seguirá em anexo para apreciação e futuros compartilhamentos de experiências exitosas.

A equipe técnica direcionou todos os esforços para a apresentação final dos trabalhos no espaço cedido pela Universidade Nove de Julho Vergueiro realizado em 24 de fevereiro de 2018.

Tivemos no evento a presença da presidente do Conselho Municipal de Assistência Social(COMAS), a cooordenadora e os alunos do Programa de Inclusão Universitária da Uninove, profissionais da área da saúde, comunicação, esporte, pessoas com deficiência que participam do Projeto de Lazer Carona, demais alunos e profissionais da ADID, conselheira tutelar da zona sul de São Paulo, familiares dos atendidos e diversos voluntários. Contabilizamos a presença de 989 pessoas no auditório assistindo, ajudando e compartilhando experiências jamais vividas.

 

Dezembro/2017

Apresentações cênicas e Day Camping

Certificado de finalista dos 30 melhores projetos de Ações Inclusivas do Estado de São Paulo

Janeiro/2018

Autonomia

Retirada do Registro Geral-RG- com a própria assinatura

 

Fevereiro/2018

Catálogo das ações do projeto e depoimentos dos familiares

Evento de encerramento do projeto no auditório da UNINOVE Vergueiro

Entrega de certificados

Alcance de pessoas que presenciaram nossas ações no evento de encerramento

Agradecimentos por tudo que aconteceu nesses dois anos

INFORMATIVOS INFORMATIVOS